quarta-feira, 5 de julho de 2017

Flu já tem estratégia para escolher estádio em que mandará próximos jogos

​Na segunda-feira, em jogo válido pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Fluminense enfrentou a Chapecoense no estádio Giulite Coutinho. A equipe não mandava uma partida em Mesquita desde o mês de março, já que o América não cumpriu algumas melhorias no que se refere à acessibilidade, o que levou as autoridades de segurança a não liberarem o local. Agora com esta nova alternativa à disposição do Tricolor, já há uma estratégia traçada para escolher onde atuar daqui em diante.



Não está descartado que o Flu também jogue no Maracanã, mas isso será avaliado caso a caso, pesando aspectos técnicos e financeiros. Em cinco duelos no "maior do mundo" neste Brasileirão, o clube teve um prejuízo de cerca de 1 milhão, já que são necessários cerca de 27 mil pagantes em cada compromisso para arcar com todos os custos oriundos da sua abertura.

Agora, com uma alternativa mais barata, existe a possibilidade de barganhar um preço mais em conta com quem administra o Maraca. Quanto a Edson Passos, é preciso solucionar um aspecto importante: a qualidade do gramado, bastante contestada pelo técnico Abel Braga após o empate em 3 a 3 diante dos catarinenses. O América garante que a empresa responsável pelo piso atuará de forma intensiva nesta questão nos próximos dias.

0 comentários:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial