terça-feira, 12 de setembro de 2017

Investigação revela que Giulite foi liberado a jogos do Flu após propina a bombeiros

A operação da Polícia Civil e do Ministério Público do Rio de Janeiro que investiga o pagamento de propina para a liberação do Corpo de Bombeiros a estabelecimentos respingou no futebol. De acordo com a investigação, o Giulite Coutinho, estádio do América usado pelo Fluminense em 2016, foi liberado a partir de uma conduta criminosa. 

A Corregedoria Geral Unificada (CGU), do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), uma força-tarefa entre a polícia e o MP, realizou uma operação na manhã desta terça-feira. No total, 34 pessoas foram presas, a maioria bombeiros militares. O esquema funcionaria assim: a documentação era liberada, mesmo sem o cumprimento de exigências de segurança, após o pagamento de propina.

O América, via assessoria de imprensa, se posicionou:

"O América desconhece o assunto, mas irá tratar do mesmo se for chamado pelas autoridades para tal, o que ainda não aconteceu."

O Fluminense não se manifestou até a publicação desta reportagem.

Fonte: Globoesporte.com


0 comentários:

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial